Uma escola chinesa usa uma abordagem inovadora para a educação.

A RDFZ XISHAN, em Pequim, é a primeira escola da China a participar de um programa one-to-one do Mac e transformou o aprendizado em uma experiência colaborativa e envolvente sem afetar as notas nas provas.

A inspiração

Tradicionalmente, a educação chinesa se concentra em obter conhecimentos essenciais e passar por testes rigorosos para a admissão nas melhores escolas. No entanto, esses objetivos muitas vezes sacrificavam o crescimento pessoal, a criatividade e a inovação, como conta o diretor Shu Dajun da escola Renda Fuzhong (RDFZ XISHAN), uma escola pública de ensino médio em Pequim.

Em 2010, o governo chinês lançou um plano nacional para a reforma da educação, reconhecendo que a educação chinesa estava "ficando para trás" na hora de atender às necessidades da nação, e que a filosofia de ensino e a metodologia do país estavam ultrapassadas. Então, o governo desafiou as escolas locais a realizar experiências na reforma educacional, com a declaração: "o destino de nosso país depende da educação."

“Os resultados não são tão importantes quanto o processo. Acho que o desafio não é o problema, mas sim como encontrar a solução."

— Xinran, estudante,
RDFZ XISHAN

A RDFZ XISHAN aceitou o desafio. Desde a sua fundação, em 1950, a RDFZ XISHAN conseguiu grandes conquistas no ensino médio. Nas duas últimas décadas, a escola sempre teve estudantes com as melhores notas nas provas de admissão dos institutos de ensino superior de Pequim.

Apesar desse sucesso, os diretores da RDFZ XISHAN acreditavam que eles podiam fazer melhor. Em 2010, o diretor Shu lançou a RDFZ XISHAN, uma escola experimental para a sétima, oitava e nona série. O objetivo da escola é ultrapassar os limites da educação chinesa tradicional, oferecendo a seus alunos as habilidades para adaptar-se aos desafios do século XXI.

A escola trabalhou em conjunto com pesquisadores da Universidade Normal de Pequim para desenvolver o programa. De acordo com o professor Yu Shengquan, da Universidade Normal de Pequim, a maioria das escolas da China já utiliza multimídia na sala de aula, mas a tecnologia é usada principalmente pelos professores para apresentar as aulas. Para o professor Yu, era importante que na RDFZ XISHAN a tecnologia não fosse usada à toa. Para ele, o desafio era implementar a tecnologia como ferramenta cognitiva para os alunos e, por fim, promover o aprendizado em um nível mais alto.

A implementação

Para o diretor Shu, o primeiro passo era conseguir os produtos da Apple para os alunos e professores. Quando a RDFZ XISHAN começou a colocar computadores na escola, a Apple não estava na lista de compras do governo. Mas Shu achava que a Apple era o parceiro certo para o projeto. "O espírito criativo da Apple se encaixa perfeitamente na filosofia educacional de nossos professores e alunos", diz Shu.

A RDFZ XISHAN se tornou a primeira escola pública chinesa a participar de um programa one-to-one do Mac, que oferece um MacBook Pro a cada aluno. Os professores usam o iPad para ensinar e o iPhone para se comunicar. Em um novo programa piloto, a escola oferece 200 dispositivos iPad para utilização dos alunos na sala de aula.

Em todas as matérias, os professores e alunos da RDFZ XISHAN usam produtos Apple para descobrir novas maneiras de aprender. Na aula de inglês, o iMovie é usado para gravar e editar noticiários, permitindo que os estudantes pratiquem inglês em voz alta. Na aula de música, os professores e alunos usam o GarageBand para criar músicas e trilhas originais. Na aula de chinês, os alunos usam computadores Mac para escrever publicações em blogs e compartilhar trabalhos e materiais em wikis. Os estudantes usam programas como o Keynote para apresentar seus trabalhos em classe. E os professores adotaram o uso do iBooks Author para criar livros didáticos dinâmicos para iPad, permitindo que os alunos se envolvam com imagens 3D complexas e conteúdo em áudio e vídeo.

"Os alunos gostam do que fazem com os produtos Apple. Seu trabalho pode expressar suas ideias e personalidades, então eles se divertem muito com as tarefas escolares."

— Jin Zhengguo, professor de matemática, RDFZ XISHAN

Como todos — professores e alunos — têm dispositivos Apple, o resultado é uma parceria no processo de aprendizado que é muito revolucionária para o sistema educacional chinês. “Não é mais só o professor ensinando e os alunos estudando", diz Shu. "Agora somos iguais. Todos são iguais na criação e compartilhamento de conhecimentos." Yu vê isso como um equilíbrio das filosofias de ensino ocidentais e orientais: a ênfase chinesa no sistema de conhecimento e o foco ocidental no desenvolvimento do aluno.

Uma vez por mês, a RDFZ XISHAN realiza uma aula aberta com a participação de professores de outras cidades, que vêm para observar como a escola está inovando com a utilização da tecnologia da Apple na sala de aula.

Os resultados

Desde que o programa começou, os alunos, professores e administradores perceberam resultados notáveis. Com base em pesquisas e dados qualitativos, os alunos da RDFZ XISHAN apresentaram melhores habilidades de pensamento independente, maior capacidade de aprendizado autônomo e mais confiança que os alunos que não participaram do programa.

"Queremos que nossos estudantes possam fazer a diferença, que possam se destacar e que possam ter o desejo e a coragem de mudar o mundo."

— Shu Dajun, diretor,
RDFZ XISHAN

Na sala de aula, os alunos têm mais disposição para se expressar, falar e fazer perguntas. Além disso, eles realizam trabalhos com um nível de complexidade muito mais alto em comparação com a escola não experimental.

Isso foi conseguido sem diminuir as notas nas provas. Os alunos têm médias muito mais altas e notas melhores nas provas de matemática e chinês que os alunos de programas não experimentais da RDFZ XISHAN.

Produtos utilizados

MacBook Pro

Esse notebook é ótimo para o aprendizado, tanto dentro como fora da sala de aula. Saiba mais sobre o MacBook Pro

iPad

Esse dispositivo móvel revolucionário introduz uma nova maneira de ensinar e aprender. Saiba mais sobre o iPad

Apps avançados da Apple.

iPhoto, iMovie e Garageband. Pages, Numbers e Keynote. Eles vão manter sua sala de aula criativa e produtiva. E são gratuitos com todo iPad e Mac.