Mudança climática é um problema real, por isso tomamos medidas reais.

Projetar, montar, usar e vender centenas de milhões de produtos em todo o mundo consome muita energia. Parte dessa energia vem da queima de combustíveis fósseis, o que gera emissão de carbono. Essas emissões são a nossa parte da responsabilidade pelo problema das alterações climáticas. Estamos tentando reduzir essas emissões e estamos avançando muito. Mas ainda temos muito trabalho pela frente.

Nosso centro de dados em Maiden, Carolina do Norte, tem o maior painel solar particular do país.

Por que nós medimos nosso impacto ambiental do jeito que medimos.

Medimos nosso impacto ambiental de forma rigorosa. Sabemos que nenhuma outra empresa do nosso setor vai tão longe na medição e divulgação das suas emissões de carbono. Em vez de informar apenas as emissões de carbono das nossas instalações, também incluímos todas as fábricas da nossa cadeia de fornecimento. Além disso, não usamos os modelos de medição padrão do setor. Usamos uma análise abrangente que mede as emissões de carbono durante todo o ciclo de vida dos nossos produtos, para que todos os detalhes sejam levados em consideração. Para isso, somamos as emissões geradas pela fabricação, transporte, uso e reciclagem dos nossos produtos, além das emissões geradas por todas as nossas instalações. Estamos sempre melhorando, mas também estamos sempre informando, mesmo quando nossos números não são tão bons como gostaríamos. 

Nossas emissões de carbono em 2013: 33.800.000 toneladas de gases do efeito estufa

Como as emissões de carbono influenciam nossas decisões.

Sempre tentamos melhorar nossa análise do ciclo de vida dos gases do efeito estufa. Quando nossas avaliações revelam um material, processo ou sistema que tenha grande impacto negativo sobre nossas emissões de carbono, nós revemos o projeto desse produto, processo ou instalação. Por exemplo, usávamos métodos padrão do setor para medir nossas emissões geradas pelo alumínio, mas como usamos alumínio em muitos produtos, decidimos fazer uma pesquisa extensa de nossos fornecedores de alumínio. Nosso estudo revelou que as emissões associadas à fabricação dos nossos gabinetes de alumínio eram quase quatro vezes maiores do que imaginávamos. Então, nós atualizamos os dados da análise de ciclo de vida de 2013, aumentando sua precisão. Como resultado, as emissões de carbono no nosso relatório de 2013 estão 9% maior do que as emissões de carbono no nosso relatório de 2012. Essa diferença é devido ao cálculo incorreto nas nossas emissões, e não por que elas aumentaram. Quando recalculamos os dados de 2012 usando a nova metodologia, nossas emissões de carbono na verdade reduziram 3% de um ano para o outro. Estamos comprometidos a continuar reduzindo nossas emissões de gases do efeito estufa e a continuar usando nossa análise de ciclo de vida para conduzir essa mudança.

Instalações

Quando um escritório consome pouca energia é ótimo. Quando ela é 100% renovável, melhor ainda.

Nosso objetivo é que todos os escritórios, lojas e centros de dados da Apple usem energia de fontes renováveis — solar, eólica, hidrelétrica e geotérmica, que usa energia da terra. Estamos projetando novos prédios e atualizando os prédios atuais para usar a menor quantidade de energia possível. Estamos investindo na produção de energia local na própria Apple, além de estabelecer relações com fornecedores de energia terceirizados que ofereçam energia renovável. Até 2013, já convertemos 73% de energia para todas as nossas instalações — 86% para nossos campus corporativos e 100% para nossos centros de dados. E, até agora em 2014, mais de 140 das nossas lojas nos Estados Unidos já estão utilizando energia renovável.

As iniciativas de energia em nossas instalações de Cupertino economizaram energia suficiente para 1.200 casas por ano.

Quando decidimos construir um centro de dados com energia 100% renovável, disseram que era impossível. Mas nós fizemos.

Todos os nossos centros de dados utilizam fontes de energia 100% renováveis, o que elimina a emissão de gases do efeito estufa. E temos o compromisso de fazer com que continue assim. Entre esses tipos de energia, estão a solar, a eólica e a geotérmica. Essa energia renovável vem de fontes e recursos locais. Esses centros de dados executam serviços como Siri, iTunes Store, App Store, Maps e iMessage. Então, quando uma música é baixada do iTunes, um app é instalado na Mac App Store ou um livro é baixado do iBooks, a energia usada pela Apple é fornecida pela natureza. E a economia de energia vai além do centro de dados, porque não tem um material palpável para ser fabricado, embalado e transportado

Maiden, Carolina do Norte

Projetamos nosso centro de dados de Maiden, na Carolina do Norte, voltado desde o início para o consumo eficiente de energia, e ele recebeu a certificação Platinum LEED do U.S. Green Building Council, e foi o primeiro centro de dados desse porte a receber essa certificação. Todos os dias, entre 60 e 100% da energia renovável consumida é gerada no local, por meio de células de combustível com biogás e dois painéis solares de 20 megawatts, a maior instalação privada do país. Além disso, se precisarmos de mais energia, compramos de fontes totalmente limpas. O centro de Maiden gera 167 milhões de quilowatts por hora de energia renovável local por ano, o suficiente para o consumo de energia de 13.837 casas1.

Prineville, Oregon

Nosso centro de dados em Prineville, Oregon tem tanta responsabilidade ecológica quanto o de Maiden. Estamos construindo um minissistema hidrelétrico que aproveitará a energia da água que corre pelos canais de irrigação. Quando estiver concluído em 2014, ele atenderá à maior parte das necessidades de energia do centro de dados. Enquanto isso, como o estado de Oregon permite a compra direta de energia renovável por atacado, podemos ter acesso a energia eólica suficiente para o consumo de todo o centro de dados.

Reno, Nevada

Nosso centro de dados mais novo em Reno, Nevada, segue os passos dos nossos centros de Maiden e Prineville, com energia 100% renovável. Estamos trabalhando com a empresa de serviços de utilidade pública local para desenvolver um painel solar de 18 a 20 megawatts, usando um novo tipo de painel fotovoltaico com espelhos curvos para concentrar a luz do sol. O painel solar, com conclusão esperada para 2015, terá capacidade de produção anual de mais de 43 milhões de quilowatts por hora de energia limpa e renovável. Até então, o centro utilizará energia geotérmica renovável comprada da empresa de serviços de utilidade pública local.

Newark, Califórnia

Assim como as nossas instalações em Maiden, Prineville e Reno, nosso centro de dados em Newark, na Califórnia, utiliza energia 100% renovável. Conseguimos isso em janeiro de 2013 quando começamos a atender o centro de dados com energia eólica vinda da Califórnia. Compramos essa energia do mercado atacadista, por meio do programa de Acesso Direto da Califórnia.

Centros de dados dentro de outras empresas

Quase todos os nosos serviços online são fornecidos pelos nossos centros de dados em Maiden, Prineville, Reno e Newark. Também usamos instalações compartilhadas de terceiros para aumentar a capacidade do centro de dados. Embora a Apple não seja proprietária dessas instalações compartilhadas e utilize apenas parte de sua capacidade total, elas são incluídas em nossos objetivos de energia renovável. E estamos trabalhando com esses fornecedores para garantir que nossa energia seja fornecida da maneira mais limpa possível. Desde o início de 2013, mais de 70% da energia de instalações compartilhadas vem de fontes renováveis, e não vamos parar até chegar a 100%.

O Apple Campus 2 utilizará energia 100% renovável, por isso ele não aumentará as emissões de gases do efeito estufa.

Nossa casa nova não vai ser verde só no jardim.

Como tudo o que construímos, nosso novo Apple Campus em Cupertino ultrapassa os limites da tecnologia. Ele será o prédio desse tipo com consumo de energia mais eficiente. Usando fontes de energia 100% renováveis, o campus não só respeita o meio ambiente, mas forma uma parceria com ele. O ar flui livremente entre a parte interna e a parte externa do prédio, oferecendo ventilação natural durante 75% do ano. E o sol alimenta uma das maiores instalações corporativas de energia solar do mundo. 

O prédio em si é só uma parte da história. Quase 80% do local será de espaço aberto, com mais de 7 mil árvores, entre elas mais de 6 mil árvores de sombra e frutíferas recém-plantadas. Nos jardins serão usadas plantas resistentes a secas para diminuir o uso de água. 

O transporte até o novo campus também será mais ecológico. Vamos expandir nosso programa de opções de transporte em 20%. Mais de um terço dos quase 15 mil funcionários que trabalham em Cupertino poderão chegar ao novo campus usando nossos ônibus movidos a biocombustível, transporte público, bicicleta, compartilhando o carro ou a pé. E para quem tem carro elétrico, teremos mais de 300 estações de carregamento.

Desde o início da construção do novo campus, ele atende aos mais altos padrões ambientais definidos pelo LEED, um sistema de classificação de construções ecológicas reconhecido internacionalmente. Quando for concluído, o Apple Campus 2 será um lembrete do nosso compromisso com a sustentabilidade e um exemplo de como todos os campus corporativos podem ser.

Utilização de produtos

Eficiência integrada.

A energia consumida no uso diário dos nossos produtos representa uma grande parte das nossas emissões de carbono. Por isso, buscamos três maneiras de reduzir o consumo de energia de um produto: fontes de alimentação com consumo mais eficiente de energia para levar a eletricidade da tomada ao dispositivo, hardware mais eficiente e software mais inteligente para o gerenciamento de energia.

Nós projetamos o hardware e o software dos nossos produtos, por isso podemos usar essa colaboração tecnológica para aumentar a eficiência no consumo de energia. O OS X, sistema operacional do Mac, diminui a velocidade dos discos rígidos, ativa o modo repouso automaticamente e coloca os sistemas em modo de baixo consumo de energia quando não estão em uso. O OS X nunca perde uma oportunidade de economizar energia, por menor que seja. Ele usa menos energia para apps que estão abertos, mas não ativos, pausa plugins de sites animados até você dar o OK e até desativa o processador durante os intervalos de digitação. Essa economia de energia pode parecer pequena, mas quando é multiplicada por todos os computadores da Apple no mundo, é muito grande.

Muitas das tarefas que antes eram realizadas em computadores agora são feitas no iPad ou no iPhone. Como esses dispositivos menores usam menos material e energia, suas emissões de carbono são muito menores que as de um computador. E conforme esses dispositivos se tornam cada vez mais avançados, suas emissões continuam diminuindo — o chip A7 é até duas vezes mais rápido que o A6, e mesmo assim oferece até 10 horas de duração da bateria. Isso significa que mesmo com um desempenho melhor, você não consome mais energia.

Desde 2008, reduzimos a média do consumo total de energia dos produtos Apple em 57%, e também reduzimos uma parte de nossas emissões de gases do efeito estufa. Portanto, continuamos crescendo mais rápido que o resto do setor, mas fazemos isso com produtos mais ecológicos.

Os padrões ENERGY STAR são nosso ponto de partida.

Todos os produtos Apple não só cumprem, mas excedem as diretrizes rígidas definidas pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA para o consumo eficiente de energia. Nenhuma outra empresa do nosso setor pode dizer isso. Na verdade, vamos além da especificação ENERGY STAR, oferecendo notebooks com consumo de energia até 3,8 vezes mais eficiente do que exige a especificação ENERGY STAR e desktops com consumo de energia até 4,2 vezes mais eficiente7.

Selo EPEAT Gold.

A EPEAT (ferramenta de avaliação ambiental de produtos eletrônicos) permite que os clientes avaliem o efeito de um produto sobre o ambiente. Cada produto recebe a classificação Gold, Silver ou Bronze de acordo com sua eficiência e sustentabilidade. Todos os notebooks, desktops e monitores Apple avaliados pela EPEAT receberam a classificação Gold, a mais alta possível.

Veja o relatório de informações ambientais de todos os produtos Apple

Transporte

Embalagem menor é embalagem inteligente.

2007
2013
Reduzindo o tamanho das embalagens do iPhone em 26% entre 2007 e 2013, conseguimos colocar até 60% mais caixas do iPhone 5s em cada contêiner da companhia aérea. Isso representa uma economia de um voo de 747 a cada 416.667 unidades transportadas.

Fazer produtos mais finos, leves e com uso mais eficiente do material não só reduz as emissões de carbono e preserva os recursos, mas também ajuda a reduzir as emissões de gases do efeito estufa produzidos durante o transporte. Estamos transportando cada vez mais produtos por viagem e a economia também é cada vez maior. Além de projetar a caixa do iPhone 5s para ser 41% menor que a caixa do primeiro iPhone, também mudamos o design da embalagem do iMac. O formato inclinado da caixa do iMac facilita a acomodação de mais caixas em cada palete. Assim, mais produtos podem ser transportados em uma viagem, o que gera menos emissões. 

Reciclagem

Para nós, reciclagem é dever de casa.

O lixo eletrônico que coletamos em todo o mundo é processado na região onde é coletado. Nada é enviado a outros países para descarte. A maior parte de nossa reciclagem também é feita na região, mantendo baixo o nível de emissões de gases do efeito estufa relacionadas ao transporte. Atualmente trabalhamos com 153 parceiros em todo o mundo, cujas instalações são avaliadas rigorosamente todos os anos, em relação a integridade e segurança, conformidade ambiental, acompanhamento de materiais, responsabilidade social e outros critérios determinados pela Apple.
Saiba mais sobre o nosso compromisso com a reciclagem

Para ajudar a reduzir nossas emissões de carbono relacionadas à reciclagem, processamos os materiais na região onde são coletados.