Materiais mais seguros

Dois grandes motivos para eliminar as toxinas dos nossos produtos: as pessoas e o planeta.

Mais de 10 mil partes analisadas. E estamos apenas começando.

Iniciamos nosso programa de divulgação integral de materiais para identificar todas as substâncias que utilizamos em cada parte dos nossos produtos. Já investigamos mais de 10 mil peças e todos os dias coletamos dados sobre outros componentes. Avaliamos as substâncias químicas de cada peça de acordo com 18 critérios, o que nos ajuda a entender seus efeitos na nossa saúde e no meio ambiente.

O que fizemos com as substâncias tóxicas mais perigosas.

Quando identificamos substâncias tóxicas nos nossos produtos, reduzimos seu uso, eliminamos seu uso, ou desenvolvemos novos materiais que sejam mais seguros. Esses esforços também promovem a remoção de substâncias tóxicas dos nossos processos de fabricação e reciclagem, protegendo os trabalhadores e mantendo poluentes longe do solo, do ar e da água.

Berílio
Encontrado em ligas de cobre utilizadas na fabricação de conectores e molas. Os nossos novos produtos são feitos sem berílio.
Mercúrio
Eliminado em 2009. Em vez de lâmpadas fluorescentes com mercúrio, usamos lâmpadas LED eficientes em todas as nossas telas.
Chumbo
Eliminamos completamente o chumbo do vidro e da solda das telas em 2006.
Arsênico
Tradicionalmente usado em vidro. Nossa telas estão livres de arsênico desde 2008.
PVC e ftalatos
Ambos ainda são usados por outras empresas em cabos de alimentação e fones de ouvido. Substituímos o PVC e os ftalatos por elastômeros termoplásticos*.
Retardadores de chama bromados (BFRs)
Eliminados de milhares de peças, como estruturas, placas de circuito e conectores em 2008. Agora usamos hidróxidos metálicos e compostos de fósforo, que são mais seguros.

Verificamos nosso trabalho. Duas vezes. 

Nossas exigências com fornecedores são muito mais rígidas que as legislações locais. Nossos toxicólogos analisam minuciosamente os materiais utilizados pelos nossos fornecedores e comparam com dados do nosso Laboratório de Testes Ambientais. O laboratório pode conduzir testes como espectrometria de massa por plasma acoplado indutivamente, espectroscopia de fluorescência de raios X, espectroscopia de emissão óptica com plasma induzido por laser e cromatografia de íons ou gasosa.

Podemos fazer muito. Mas não sozinhos.

Queremos ouvir o que as pessoas que compartilham o nosso compromisso com materiais mais seguros têm a dizer. Para isso, criamos o Green Chemistry Advisory Board, formado por alguns dos principais toxicólogos, pesquisadores e acadêmicos do planeta. Esse comitê nos ajuda a identificar formas inovadoras de reduzir ou eliminar as substâncias tóxicas da nossa cadeia de fornecimento. Também convidamos especialistas de todo o mundo para se reunir com executivos da Apple. Juntos, queremos encontrar maneiras de retirar essas substâncias de cada fase do processo. Por fim, procuramos as melhores ideias das ONGs mais importantes para tornar nossos produtos e processos ainda mais seguros.