"Queria a mínima complicação possível entre ter uma ideia e registrar essa ideia. O Logic me pareceu perfeito."

Franz Ferdinand Melhor à noite

Depois do enorme sucesso dos seus dois primeiros álbuns, Franz Ferdinand (2004) e You Could Have It So Much Better (2005), a banda de rock de Glasgow, Franz Ferdinand, já deixaria os seus fãs felizes com um terceiro álbum tão esperado.

Não havia um motivo aparente para mudar o som pós-punk característico que levou a banda dos pequenos bares lotados em 2002 ao topo das paradas, ao palco dos maiores shows de premiação e às grandes turnês de hoje.

Mas o vocalista e guitarrista da banda, Alex Kapranos, um músico enérgico e incansável, como se vê no palco, conta que quando a banda voltou a se reunir depois de uma turnê para o novo álbum, ficou claro que o único jeito de seguir em frente era criar um som “diferente de tudo que já haviam feito."

Esse novo som pode ser ouvido em Tonight: Franz Ferdinand, um álbum conceitual que traz nas letras e nas músicas o antigo clima de incursões em bares durante a madrugada. Isso explica o recado na página da banda no MySpace: “Pode ser ouvido durante o dia, mas é melhor à noite.”

Kapranos credita o novo som do álbum a anos de pesquisas de composições musicais e experiências nos shows, à primeira parceria da banda com o grande produtor Dan Carey e ao processo libertador de criação, gravação e edição, que combinou estrada com estúdio e contou com ajuda do Logic Pro e do GarageBand.

Um salto: do GarageBand para o Logic

Durante grande parte da sua carreira musical, Kapranos fez as suas músicas da forma convencional, tocando e cantando com um gravador. Mas ele acabou sendo fisgado pelas ferramentas digitais que testou em vários estúdios.

“Quando o assunto é gravação, não quero ser um técnico”, explica Kapranos. “O estúdio para mim é um lugar de criação. Por isso preciso de um sistema bem direto, visualmente atraente e simples. O GarageBand me lembra aqueles antigos gravadores de quatro pistas que eu costumava usar para criar as músicas, então comecei a organizar as minhas ideias musicais nele.”

Algumas de suas demos no GarageBand entraram no álbum Tonight, inclusive vocais usados em várias faixas e uma linha de baixo em “Ulysses”. “Acabamos usando partes da demo na música 'Twilight Omens' do álbum”, conta Kapranos. “Eu gravei a música no GarageBand usando o pequeno microfone condensador do meu MacBook Pro. O som do teclado reverberando no piso do meu apartamento vazio criou uma sonoridade etérea e fantasmagórica."

Embora Kapranos continue a usar o GarageBand para a captura imediata de ideias, ele decidiu ampliar o seu kit de ferramentas de gravação e mixagem. Incentivado pelo seu amigo e também músico Kevin Barnes, da banda “of Montreal", Kapranos passou a usar o Logic Pro.

“Kevin me contou que ele pressionava a tecla Caps lock e usava o teclado do computador no Logic como se fosse um teclado de piano”, conta Kapranos. “Incrível. Mesmo sem conexão USB, é possível registrar qualquer ideia em qualquer lugar, seja no avião, no ônibus da turnê, no camarim e até mesmo durante a passagem de som. Queria a mínima complicação possível entre ter uma ideia e registrar essa ideia. O Logic me pareceu perfeito.”

Na estrada

Kapranos usa o Logic para composição e arranjo quando está na estrada, e ainda faz remixagens. Para a criação e mixagem em dispositivos móveis, ele usa o Logic em um MacBook Pro com um kit bastante reduzido. “Quando estou organizando as coisas uso o Apogee Duet", ele diz. "É ótimo e cabe perfeitamente na minha bagagem de mão, junto com a minha guitarra menor de viagem. Preciso apenas da minha guitarra pequena, do Duet e do meu MacBook Pro.”

Depois que o músico tem a primeira ideia para uma canção, o Logic fica ainda mais útil. “Quando quero colocar um arranjo, o Logic é fantástico e muito direto", ele explica. "Você consegue criar uma demo inicial com muita rapidez.”

Há algum tempo, Kapranos tem usado seu "sistema básico" na criação de vários remixes para outras bandas. “Nunca consegui trabalhar direito na estrada, mas tenho conseguido fazer o que quero mesmo nos camarins e nos quartos de hotel. Tudo isso no MacBook Pro e com a ajuda dos plug-ins fantásticos do Logic, como o Compressor e o Channel EQ.”

Kapranos, que gosta de equipamentos antigos como os sintetizadores Russian da Polyvox, usados no álbum novo, é grande fã dos instrumentos de software do Logic. “Eu adoro o som que consigo com o Sculpture. Prefiro um sintetizador mais leve que não tente recriar um sintetizador do passado. Quero algo que me pareça novo, que eu nunca tenha visto e possa usar para criar sons que as pessoas nunca ouviram.”

No estúdio

Para criar o som inigualável que buscavam, Kapranos e a banda fizeram parceria com Dan Carey, produtor e grande conhecedor do Logic. Eles gravaram no estúdio da banda, uma construção da era vitoriana adaptada, em Glasgow, e também no estúdio do Carey, em Londres.

“Alex e eu achamos que atualmente muitos álbuns são feitos de uma forma muito certinha, deixando várias opções em aberto”, conta Carey. “A gravação dos sons sempre ocorre da forma mais seca possível, para que os efeitos sejam aplicados depois, caso alguém mude de ideia. Antes, os músicos produziam o som que desejavam no estúdio e gravavam o material. Se eles não gostassem do resultado, faziam tudo de novo. Achamos que esse é o processo certo, por isso fazemos exatamente assim.”

Voltando às origens para conseguir algo inovador, a banda e Carey decidiram gravar as músicas do álbum Tonight usando a antiga técnica da repetição exaustiva das tomadas completas no estúdio. “Queríamos esse toque extremo, intenso e característico da banda quando ela faz ensaios no estúdio”, explica Carey. “Por isso repetíamos cada parte de cada música durante horas, até conseguir a intensidade desejada.”