Apple na mídia

Apple reporta resultados do quarto trimestre

Foram vendidos 26,9 milhões de iPhones; receitas e lucros recordes no quarto trimestre

Conselho declara dividendo trimestral de US$ 2,65 por ação ordinária

CUPERTINO, Califórnia, EUA — 25 de outubro de 2012 — A Apple® anunciou hoje os resultados financeiros do seu quarto trimestre do ano fiscal de 2012, encerrado em 29 de setembro de 2012. A empresa contabilizou receitas trimestrais de US$ 36,0 bilhões e lucro líquido no trimestre de US$ 8,2 bilhões, ou $ 8,67 por ação diluída. No mesmo período do ano passado, a empresa registrou receitas de US$ 28,3 bilhões e lucro líquido de US$ 6,6 bilhões, ou US$ 7,05 por ação diluída. A margem bruta foi de 40% enquanto no mesmo trimestre do ano anterior foi de 40,3%. As vendas internacionais representaram 60% da receita do trimestre.

A empresa vendeu 26,9 milhões de iPhones no trimestre, o que representa um crescimento de 58% em unidades, sobre o mesmo trimestre do ano anterior. A Apple vendeu 14 milhões de iPads no trimestre, um crescimento de 26% em unidades, em sobre o mesmo período do ano fiscal anterior. A empresa vendeu 4,9 milhões de Macs no trimestre, o que representou um aumento de 1% em unidades em relação ao ano fiscal anterior. Também foram vendidos 5,3 milhões de iPods, uma queda de 19% em unidades, em relação ao mesmo período do ano fiscal anterior.

O Conselho de Administração da Apple declarou que o dividendo em dinheiro é de US$ 2,65 por ação ordinária da empresa. O dividendo será pago em 15 de novembro de 2012 aos acionistas registrados até o encerramento do expediente do mercado, em 12 de novembro de 2012.

“Estamos muito orgulhosos com o encerramento de um ano fiscal fantástico, com resultados recordes no trimestre terminado em setembro”, disse, Tim Cook, CEO da Apple. “Estamos entrando no período de celebrações de fim de ano com os melhores produtos iPhone, iPad, Mac e iPod de todos os tempos e nos mantemos confiantes em nossa nova linha de produtos”.

“Estamos satisfeitos por havermos gerado mais de US$ 41 bilhões em receitas líquidas e mais de US$ 50 bilhões em fluxo de caixa operacional no ano fiscal de 2012”, disse Peter Oppenheimer, CFO da Apple. “Ao antecipar o primeiro trimestre do ano fiscal de 2013, esperamos receitas de cerca de US$ 52 bilhões e lucros diluídos por ação de cerca de US$ 11,75”.

A Apple fará a transmissão ao vivo da conferência telefônica sobre os resultados financeiros do quarto trimestre de 2012 às 19h horário de Brasília, em 25 de outubro de 2012, em www.apple.com/quicktime/qtv/earningsq412 . Este webcast estará disponível para reprodução por aproximadamente duas semanas.

Este comunicado de imprensa contém previsões que incluem, entre outras coisas, estimativas sobre a receita e os ganhos por ação da empresa. Essas previsões envolvem riscos e incertezas e os resultados reais podem ser diferentes. Tais riscos e incertezas incluem, entre outras coisas, o efeito de fatores concorrenciais e econômicos sobre as decisões de compra dos consumidores e das empresas em relação aos produtos da Apple e a reação da empresa a esses fatores; as contínuas pressões da concorrência no mercado; a capacidade da empresa de lançar e estimular a demanda dos clientes por novos programas, produtos e inovações tecnológicas no mercado em tempo hábil; o efeito que as transições de produtos, alterações nos preços ou no mix de produtos e/ou aumentos nos custos de componentes poderiam ter sobre a margem bruta da empresa; o risco de inventário em relação à necessidade da empresa de comprar ou comprometer-se em comprar componentes de produtos antes de receber os pedidos dos clientes; a disponibilidade contínua, em termos aceitáveis, ou não, de certos componentes e serviços essenciais para os negócios da empresa, componentes e serviços esses obtidos atualmente pela empresa de fontes únicas ou limitadas; o efeito que a dependência da empresa em serviços de fabricação e logística fornecidos por terceiros poderia ter sobre a qualidade, quantidade e custo dos produtos fabricados e serviços fornecidos; a confiança da empresa na disponibilidade de conteúdo digital e aplicações de terceiros; riscos associados às operações internacionais da empresa; o impacto potencial da eventual descoberta de que a empresa violou os direitos de propriedade intelectual de terceiros; a dependência da empresa no desempenho de distribuidores e outros revendedores dos seus produtos; o efeito que problemas de qualidade dos produtos ou serviços poderiam ter nas vendas e lucros operacionais da empresa; o trabalho e a disponibilidade ininterrupta dos principais executivos e funcionários da empresa; guerra; terrorismo; problemas de saúde pública e outras situações que poderiam interromper o fornecimento, a entrega ou a demanda por produtos; além de resultados desfavoráveis de ações judiciais. Outras informações sobre os fatores que poderiam afetar os resultados da empresa podem ser encontradas nos relatórios que a empresa envia regularmente nas seções “Fatores de Risco” (“Risk Factors”) e “Discussões e Análises da Administração de Condições Financeiras e Resultados de Operações” (“Management’s Discussion and Analysis of Financial Condition and Results of Operations”) dos relatórios públicos da empresa protocolados na SEC, incluindo o Formulário 10-K da empresa para o ano fiscal encerrado em 24 de semtembro de 2011, o Formulário 10-Q para o ano fiscal terminado em 31 de dezembro de 2011; e seu Formulário 10-Q para o trimestre fiscal encerrado em 31 de março de 2012; 31 de março de 2012; e 30 de junho de 2012; a ser protocolado na SEC. A empresa não assume qualquer obrigação de atualizar quaisquer declarações prospectivas ou informações, que entram em vigor em suas respectivas datas.

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas que incluem, sem limitação, previsões sobre as receitas da empresa e seus rendimentos diluídos por ação. Essas declarações prospectivas envolvem riscos e incertezas e os resultados reais podem ser diferentes. Tais riscos e incertezas incluem, sem limitação, o efeito de fatores competitivos e econômicos e a reação da empresa a esses fatores, bem como nas decisões de compra dos consumidores e das empresas; as contínuas pressões da concorrência no mercado; a capacidade da empresa de atender o mercado e estimular a demanda dos clientes por novos programas, produtos e inovações tecnológicas, em tempo hábil; o efeito que lançamentos e transições de produtos, alterações nos preços ou no mix de produtos e/ou aumentos nos custos de componentes podem ter sobre a margem bruta da empresa; o risco de inventário em relação à necessidade da empresa de fazer pedidos ou de se comprometer a fazer pedidos de componentes de produtos antes de receber os pedidos dos clientes; a disponibilidade contínua, em termos aceitáveis, ou de modo algum, de certos componentes e serviços essenciais aos negócios da empresa, atualmente obtidos pela empresa de fontes únicas ou limitadas; o efeito que a dependência da empresa de serviços de fabricação e logística, fornecidos por terceiros, pode ter sobre a qualidade, quantidade e custo dos produtos fabricados ou de serviços prestados; riscos associados às operações internacionais da empresa; a dependência da empresa de propriedade intelectual e conteúdo digital de terceiros; o impacto potencial de uma descoberta de que a empresa violou os direitos de propriedade intelectual de terceiros; a dependência da empresa do desempenho de distribuidoras, transportadoras e outras revendas dos seus produtos; o efeito que problemas de qualidade dos produtos ou serviços podem exercer nas vendas e lucros operacionais da empresa; a continuidade do serviço e da disponibilidade de executivos e funcionários essenciais; guerra; terrorismo; problemas de saúde pública, desastres naturais e outras circunstâncias que podem interromper o suprimento, o fornecimento ou a demanda por produtos; e resultados desfavoráveis em outras ações judiciais. Outras informações sobre possíveis fatores que podem afetar os resultados financeiros da empresa são incluídas, regularmente, nas seções “Fatores de Risco” (Risk Factors) e “Discussões e Análises da Administração sobre as Condições Financeiras e Resultados de Operações” (Management’s Discussion and Analysis of Financial Condition and Results of Operations), nos relatórios públicos da empresa, protocolados na SEC, incluindo o Formulário 10-K da empresa para o ano fiscal encerrado em 24 de setembro de 2011, o Formulário 10-Q para os trimestres fiscais encerrados em 31 de dezembro de 2011; 31 de março de 2012; e 30 de junho de 2012; e o Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 29 de setembro de 2012 a ser protocolado na SEC. A empresa não assume qualquer obrigação de atualizar quaisquer declarações prospectivas ou informações, que entram em vigor em suas respectivas datas.


A Apple desenvolve Macs, os melhores computadores pessoais do mundo, assim como o OS X, iLife, iWork e softwares profissionais. A Apple lidera a revolução da música digital com seus iPods e loja online iTunes. A Apple reinventou o telefone móvel com seu revolucionário iPhone e a App Store. E está definindo o futuro da mídia móvel e dos dispositivos de computação com o iPad.

Contatos de Imprensa:
Maria Rodriguez
Apple
(+55 11) 5503-0024
mariapr@apple.com



Apple, o logo Apple, Mac, Mac OS e Macintosh são marcas comerciais da Apple. Outras empresas e nomes de produtos são marcas comerciais de seus respectivos donos.

Telefone para a imprensa +55 (11) 5503-0024