Acreditamos que a segurança não deve comprometer a privacidade individual.

É comum recebermos dos representantes da lei solicitações de informações sobre os nossos clientes e seus dispositivos. Queremos explicar como lidamos com essas solicitações.

Quando recebemos esse tipo de solicitação, exigimos que ela venha acompanhada de devida documentação, como uma intimação ou mandado de busca. Acreditamos em ser o mais transparente possível sobre as informações que são solicitadas, desde que a lei permita. Analisamos cada solicitação para ter certeza de que ela tenha uma base legal válida. Limitamos as nossas respostas apenas às informações que o representante da lei tem por direito referente àquela investigação específica.

A Apple nunca trabalhou com nenhum órgão público para criar um acesso por “backdoor” a nenhum de nossos produtos ou serviços. Também nunca concedemos acesso a nossos servidores para nenhum governo. E jamais o faremos.

As informações mais solicitadas.
E as nossas respostas.

As solicitações mais comuns que recebemos dos órgãos de segurança estão relacionadas a dispositivos e/ou contas. As solicitações sobre dispositivos normalmente buscam informações em dispositivos Apple como iPhone, iPad ou Mac. Já as solicitações sobre contas buscam informações relacionadas a uma conta de ID Apple, transação ou serviço da Apple. Atendemos também às solicitações de emergência em todo o mundo, quando a Apple acredita de boa-fé que uma emergência envolvendo perigo iminente de morte ou risco físico sério para qualquer pessoa precise de divulgação imediata.

Todas as solicitações de conteúdo exigem um mandado de busca. Apenas uma pequena porcentagem de solicitações de representantes da lei corresponde à busca de conteúdo de contas do iCloud, bem como de e-mails e fotos. Solicitações referentes a questões de segurança nacional não são consideradas solicitações sobre dispositivos ou contas, sendo incluídas em uma categoria à parte.

Nos dispositivos com iOS 8 ou versões posteriores, seus dados pessoais são protegidos por senha. A Apple não poderá extrair dados contidos nesses dispositivos em resposta a mandados de busca judiciais porque os arquivos a serem coletados são protegidos por uma chave de criptografia vinculada à senha do usuário, que a Apple não possui.

Solicitações
de informações
94%

Solicitações de dispositivos

Leia os relatórios de transparência da Apple

Leia as diretrizes da Apple para solicitações de representantes da lei

Solicitações de dispositivos

A grande maioria das solicitações que a Apple recebe de representantes da lei vem de uma autoridade que atua em nome de um cliente que pediu ajuda para localizar um dispositivo roubado. Incentivamos todos os clientes que desconfiem de furto do seu dispositivo a entrar em contato com o órgão de segurança competente.

Solicitações de contas

Responder a uma solicitação de conta, na maioria dos casos, equivale a fornecer informações sobre a conta do iCloud de um cliente. Se recebermos um pedido judicial para fornecer informações por meio de uma solicitação de conta, notificamos o cliente quando permitido e fornecemos a menor quantidade possível de informação. As solicitações de informação afetam um número extremamente pequeno de contas. No ano fiscal de 2015, a Apple teve 1.986 solicitações de contas recebidas nos Estados Unidos e forneceu dados em 82% delas.

Menos de 0,00612% do número total de clientes tiveram seus dados revelados devido a solicitações de informações vindas de governos.

Ordens de segurança nacional do governo dos EUA.

As solicitações referentes à segurança nacional dos Estados Unidos afetaram uma porcentagem ínfima dos milhões de contas dos nossos clientes. No primeiro semestre de 2015, recebemos entre 750 e 999 solicitações dessa natureza. Gostaríamos de ser mais específicos e divulgar dados mais precisos, mas no momento somos impedidos por lei.

Da Electronic Frontier Foundation

Em seu mais recente relatório “Who Has Your Back?”, a EFF premiou de novo a Apple com 5 estrelas "pelo seu empenho com relação aos direitos do usuário, transparência e privacidade".

Trabalhamos sempre para aumentar a transparência e a proteção em nome dos nossos clientes.

Acreditamos que a transparência e o diálogo são os melhores caminhos para encontrar soluções para estender ainda mais as práticas e legislações sobre vigilância. Partilhamos do mesmo empenho da Casa Branca, dos órgãos públicos reguladores, legisladores e tribunais em todo o mundo sobre a importância de proteger os dados e a segurança dos clientes.