Meio ambiente, saúde e segurança

Respeito ao ambiente.
Dentro e fora do trabalho.

Esta usina solar em Hongyuan, China, gera energia limpa suficiente para abastecer todas as instalações corporativas e lojas da Apple na China.

Fabricando por um mundo melhor.

As emissões de gases do efeito estufa e a poluição geradas pelo processo de fabricação podem ter grande impacto no meio ambiente. Por isso, colaboramos com os nossos fornecedores para pôr em prática programas de redução de emissões de carbono.

Substituímos sistemas de calefação, refrigeração e iluminação ultrapassados ou ineficientes, reparamos vazamentos de ar comprimido e recuperamos e redirecionamos o calor residual. No primeiro ano do programa de consumo consciente de energia, as mudanças em 13 instalações reduziram as emissões de carbono em mais de 13.800 toneladas.

Além de reforçar sua eficiência, estudamos maneiras de abastecer todas as instalações com fontes de energia mais limpa e renovável. Em 2015, lançamos o Programa Energia Limpa para reduzir as emissões de carbono em toda a nossa cadeia de fornecimento, que compõe quase três quartos de toda a emissão de carbono da Apple. Só na China, estamos trabalhando com os nossos fornecedores na instalação de mais de dois gigawatts de energia limpa. A Foxconn, nossa primeira parceira, pretende criar 400 megawatts de energia solar até 2018, o suficiente para a produção final de iPhones na sua fábrica de Zhengzhou.

  13,8mil toneladas métricas a menos de emissões de carbono em 2015
Espera-se uma redução de 20 milhões de toneladas de emissões de carbono na China até 2020
Auditor terceirizado verifica equipamentos de tratamento de ar de um fornecedor em Zhengzhou, China.

Fazendo produtos com menos desperdício.

Em 2015, lançamos um programa de recuperação de resíduos em 22 instalações, incluindo todas as fábricas de montagem final, para ajudar fornecedores a reduzir, reutilizar e reciclar. Isso inclui reutilizar as embalagens internas, reenviar embalagem aos fornecedores e limitar a quantidade de resíduos de alimentos nas cantinas dos trabalhadores. Quando os resíduos saem das instalações, colaboramos com as autoridades locais para garantir um tratamento adequado. Até agora, nossas iniciativas evitaram que 73.773 toneladas métricas de resíduos fossem para aterros sanitários.

Em julho de 2015, a Foxconn Guanlan foi nossa primeira fornecedora a reciclar ou descartar com responsabilidade todos os resíduos de produção sem recorrer a aterros. Em janeiro de 2016, depois de seis meses de recuperação total dos resíduos, a Guanlan recebeu a certificação oficial de “instalação com desperdício zero”.

Estudo de caso

Mantendo os resíduos longe dos aterros.

A Foxconn Zhengzhou, instalação de montagem final do iPhone, enviava todos os meses uma grande quantidade de resíduos para aterros sanitários. Era uma ótima oportunidade de reduzir o impacto da fabricação do nosso produto mais popular.

Colaboramos com o Underwriters Laboratory, um consultor terceirizado, para identificar e classificar as diferentes fontes de resíduos das instalações. Descobrimos que quase 80% dos resíduos da fábrica vinham do processo de produção, inclusive embalagens dos materiais usados na fábrica. “Cada iPhone tem mais de 100 peças”, explica Sharon Shu, membro da equipe de responsabilidade dos fornecedores da Apple, “e cada peça tem vários fornecedores. Cada um com sua embalagem.”

As bandejas de embalagem de componentes são trituradas e enviadas a outra fábrica para serem recicladas.

Os gerentes locais criaram um sistema de classificação para avaliar todos esses materiais, o que permitiu um tratamento mais eficiente e um nível de reciclagem mais alto. Eles também encontraram formas de colaborar mais com os fornecedores de peças para regular melhor as remessas de materiais embalados, e até conseguiram que alguns deles mudassem a forma de embalar seus produtos.

Juntos, conseguiram reciclar 40% dos resíduos da Foxconn em Zhengzhou antes enviados para aterros sanitários. O restante foi incinerado, produzindo energia para os governos locais. Desde o início de 2016, a Foxconn em Zhengzhou não envia 96% dos seus resíduos para aterros.

“É um esforço contínuo”, afirma Sharon, “e agora nosso objetivo é conseguir que as instalações da Foxconn Zhengzhou se tornem livres de resíduos em 2016.”

Trabalhador move um palete de bandejas com embalagens recicláveis em Zhengzhou, China.

Enxugando o desperdício nos processos que usam água.

A água que usamos tem um efeito direto nas comunidades onde estamos. Em 2013, iniciamos o Programa Água Limpa para reduzir o uso de água nos processos dos nossos fornecedores. Descobrimos que 73 instalações dos nossos 200 principais fornecedores consumiam 70% da água que usamos para fins industriais. Por isso, recorremos a avaliações de referência, controles de desempenho, suporte técnico e treinamento dos fornecedores para ajudar as instalações a economizarem mais de 14 bilhões de litros. Também estamos usando e reciclando mais águas residuais tratadas.

Amostras de água são analisadas para verificar poluentes como parte do Programa Água Limpa.

Formação especializada para instalações mais seguras.

Na nossa cadeia de fornecimento, faltam pessoas especializadas em meio ambiente, saúde e segurança. Para garantir a proteção dos trabalhadores, não podemos nos limitar a procedimentos e medidas básicas de segurança. Assim, em 2015, fundamos a EHS Academy com o objetivo de cobrir essa falta de mão de obra qualificada. Lá, treinamos gerentes locais em proteção ambiental, contaminação do ar, gestão de águas e substâncias químicas, preparação para emergências e equipamentos de segurança.

Em parceria com universidades locais e o Institute for Sustainable Communities, criamos um rigoroso currículo de 18 meses sobre meio ambiente, saúde e segurança. Além dos trabalhos do curso, os gerentes devem criar e implementar projetos reais para melhorar as condições em suas instalações. Desde que a EHS Academy foi fundada, foram lançados mais de 2.460 projetos de meio ambiente, saúde e segurança. Só em 2015, foram 1.590.

265 instalações participantes desde 2013
1.590 projetos de meio ambiente, saúde e segurança implementados em 2015
310 estudantes da EHS Academy formados em 2015

Estudo de caso

Melhorias de segurança na Marian Suzhou.

Como parte dos estudos, todos os alunos da EHS Academy devem criar e implementar um projeto real para melhorar suas instalações locais.

Na fábrica da Marian Suzhou, os estudantes que participavam do curso de segurança de maquinarias detectaram falhas de segurança no processo de desenvolvimento, instalação e manutenção de maquinário.

Formandos da EHS Academy discutem o último projeto de segurança.

“Nem sempre é fácil. Às vezes, os fornecedores das máquinas não deixam acessar o software que há por trás”, afirma Mark Stasney, presidente da Marian Suzhou. “Por isso incorporamos sistemas e circuitos de segurança próprios.”

Com o apoio dos gerentes das instalações, a equipe local da EHS pesquisou e criou um sistema de gestão da vida útil das máquinas que adicionava checkpoints de meio ambiente, saúde e segurança em diferentes períodos do ciclo útil do equipamento. O sistema incluía design, fabricação, aceitação, avaliação, supervisão periódica e descarte.

Agora os controles se transformaram em uma rotina diária, e a segurança se tornou prioridade máxima na Marian Suzhou. Quando surge uma situação de risco, trabalhadores de todos os níveis de produção sabem que podem se mobilizar e avisar os gerentes de EHS.

Graças a esse sistema e às rotinas diárias de segurança, houve uma redução no número de lesões relacionadas às máquinas, e foram tomadas novas medidas de segurança em toda a fábrica, inclusive em locais que não fabricam produtos Apple.

Máquinas são inspecionadas diariamente para garantir que os mecanismos de segurança estão funcionando corretamente.

Mantendo substâncias restritas longe de processos e pessoas.

Em 2014, publicamos nossa lista de Especificações para Substâncias Regulamentadas (RSS) para identificar as substâncias químicas tóxicas que limitamos ou proibimos. Realizamos auditorias para obter um inventário e um mapa de compra e uso de substâncias químicas em nossa cadeia de fornecimento, o que permitiu detectar os riscos. Em 2015, 100% dos processos em todas as nossas instalações de montagem final estavam livres das substâncias proibidas. Atualmente, trabalhamos para identificar tais substâncias no restante das instalações.

Em 2014, nos comprometemos a criar um conselho focado nas substâncias químicas. No ano passado, o Green Chemistry Advisory Board da Apple, formado por um grupo internacional de especialistas, começou a redefinir nossa estratégia de auditoria e sistema de relatórios de substâncias químicas, realizar estudos pioneiros e analisar formas de substituir esses itens restritos por alternativas mais limpas.

100% das 22 instalações de montagem final (FATP) não usam substâncias proibidas
37 instalações com funções diferentes de montagem final foram submetidas a auditorias químicas em 2015
58 parcerias com fornecedores para melhorar os processos químicos
Trabalhador em Pathum Thani, Tailândia, usa solda sem chumbo.

Todos precisam estar preparados para uma emergência.

Estamos ajudando nossos fornecedores a desenvolver sistemas completos de preparação para emergências, para proteger trabalhadores em caso de incêndio, terremoto, explosão ou outros incidentes trabalhistas ou naturais. Também realizamos inspeções periódicas para garantir que os fornecedores mantenham a vigilância em relação a esses riscos. Só em 2015, já avaliamos 24 fornecedores, com mais de um milhão de trabalhadores.

Estudo de caso

Prevenção de incêndios em Ri Teng.

As instalações da Ri Teng em Xangai, China, têm cerca de 20 mil funcionários. Quando o programa de segurança diária começou, havia poucos procedimentos formais de emergência e, ainda que os protocolos de segurança e preparação cumprissem as normas oficiais, exigiam apenas dois treinamentos de segurança por ano.

“Depois da intervenção da Apple, decidimos que o padrão deveria ser maior do que as exigências governamentais”, comenta Light Tseng, diretor de RH e de meio ambiente, saúde e segurança da Ri Teng. “Agora fazemos uma reunião e um treinamento de segurança por mês em cada unidade.” A Ri Teng frequentou a EHS Academy da Apple, onde aprendeu como criar e implementar projetos de segurança contra incêndio e preparação em casos de emergências. Eles também aumentaram significativamente o número de pessoas mais capacitadas por meio da EHS, e a equipe desenvolveu sistemas completos de prontidão para emergências em caso de tempestades, enchentes, terremotos e incêndios.

Esses sistemas mostraram sua importância em 2015, quando um defeito no sistema de ventilação provocou um incêndio na parte externa da instalação. A equipe de resposta a emergências da Ri Teng evacuou todos os trabalhadores da linha de produção em menos de cinco minutos e usou hidrantes e extintores para conter as chamas até a chegada dos bombeiros.

Membros da equipe de EHS inspecionam extintores durante controle de segurança de rotina.

Após o incêndio, a equipe de meio ambiente, saúde e segurança da Ri Teng substituiu o sistema de ventilação de plasma por um à base de água, para reduzir o risco de faíscas. Além disso, em colaboração com o corpo de bombeiros local, eles criaram uma tubulação automatizada de espuma com efeito retardante contra incêndios no sistema de ventilação. Também ampliaram a participação nos treinamentos de segurança.

Trabalhadores se revezam para apagar as chamas controladas durante um treinamento de segurança.

Equipamento de segurança.
Saber usar para usar direito.

E ele só é realmente seguro para os trabalhadores se for usado corretamente. Em nossas auditorias, observamos uma falta de conhecimento e conscientização sobre o uso correto dos equipamentos de proteção pessoal. Por isso, em 2015, colaboramos com a 3M para organizar workshops nas instalações dos fornecedores, em que se ensinou a ajustar e usar equipamentos de proteção, como máscaras e respiradores. Os especialistas em segurança também respondem a perguntas e os trabalhadores podem trocar equipamentos antigos por novos.

Trabalhador aprende a usar equipamentos de proteção em workshop da 3M.