Philadelphia Performing Arts repensa plano de estudos.

Professores criam materiais de aprendizagem personalizados para promover uma nova forma de ensino e aprendizagem.

Na aula de química, os estudantes montam cubos em papel com os nomes dos elementos em cada face. Quando observam os cubos através da câmara do iPad, a app Elements 4D transforma os cubos em modelos 3D interativos de cada elemento. A app utiliza realidade aumentada para dar vida à tabela periódica. Ao unir os cubos, os estudantes criam reações químicas em tempo real, o que permite a compreensão, mas também o deslumbramento. Esta aula faz parte de um plano de estudos concebido de forma a tornar a ciência divertida e envolvente.

Aulas esclarecedoras como esta são a norma na Philadelphia Performing Arts, uma escola autónoma das String Theory Schools. É a maior escola autónoma do ensino básico e secundário gratuito da cidade, e oferece um currículo dedicado à ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática que salienta de igual forma a excelência académica e artística. E com a tecnologia Apple no centro do ensino e aprendizagem, os professores criam o seu próprio plano de estudos e os estudantes criam projetos multimédia que refletem o seu conhecimento e criatividade individual. É desta forma que a Philadelphia Performing Arts está a produzir uma geração de solucionadores de problemas de forma criativa.

Planos de aulas tão únicos quanto os professores.

Ao pensar em novas formas de desenvolver e apresentar a matéria, a Philadelphia Performing Arts decidiu abandonar os livros didáticos convencionais no 3.º ciclo e no ensino secundário. Em vez disso, os professores fornecem os materiais diretamente para o iPad de cada estudante através do iTunes U. Os professores têm a liberdade de desenvolver o seu próprio plano de estudos personalizado da forma que pretendem lecionar e da forma que os estudantes vão aprender melhor. No iPad e Mac, o corpo docente utiliza o iBooks Author, Pages, Keynote e outras apps de criação de conteúdo da Apple para criar planos de aulas e materiais que seguem as normas comuns e as indicações estatais.

O iPad também oferece aos professores maior capacidade de reação e flexibilidade. Quando se sentem inspirados por eventos atuais ou novas ideias, atualizam os cursos ou materiais no iTunes U no momento e alertam os estudantes para as alterações através de notificações em tempo real. Os estudantes aprendem com notícias do dia, os professores mantêm os planos de aulas atualizados e todos estão em sintonia. “Com o iPad e o iTunes U, estamos a permitir que os professores sejam criadores e aperfeiçoem continuamente a sua arte, que é ensinar e criar conteúdo significativo para as crianças e para os projetos”, explica Jason Corosanite, Cofundador e Diretor de Inovação, String Theory Schools.

Os nossos professores criam o plano de estudos em conjunto, em equipas. Isto incentiva a exploração coletiva de ideias.

Christine DiPaulo, Diretora de Inovação e Tecnologia Educativa

Os professores aprendem entre eles, desenvolvendo materiais em equipa para promover a troca de ideias. Avaliam as apps em conjunto e partilham melhores práticas. “[Alguns professores] vêm de instituições e salas de aula fragmentadas para este grande nível de colaboração”, diz Christine DiPaulo, Diretora de Inovação e Tecnologia Educativa. “Podemos vê-los pensar nas coisas de pontos de vista que nunca tinham pensado anteriormente. Tive professores que disseram que nunca tinham tido este nível de desenvolvimento profissional.”

Aprendizagem direcionada para cada estudante.

A utilização do iPad pelos estudantes na Philadelphia Performing Arts "resume-se a proporcionar às crianças a oportunidade de descobrirem que tipo de estudante são”, explica Corosanite. Os professores podem oferecer várias opções para a realização de tarefas através de cursos iTunes U, permitindo que os estudantes escolham entre gravar um vídeo, compor uma música, desenhar ou criar uma apresentação Keynote. Os estudantes realizam as tarefas utilizando as suas apps, filmes e livros preferidos. Na aula de álgebra, criam uma música rap no GarageBand utilizando as suas próprias palavras e rimas para compreender equações quadráticas. Na aula de francês, desenvolvem diálogos e histórias para um filme no iMovie para os ajudar a compreenderem melhor o idioma e a cultura francesa. Ao deixar que os estudantes exprimam o seu conhecimento recém-adquirido da forma que pretenderem, o iPad ajuda-os a tornarem-se mais independentes.

Não nos lembramos dos testes que fazemos, mas lembramo-nos de algo que criamos. E lembramo-nos do momento em que um professor nos diz: "Uau, está fantástico". E são estas coisas que os estudantes levam com eles.

Christine DiPaulo, Diretora de Inovação e Tecnologia Educativa

Para os estudantes, as apps de criação de conteúdo no iPad proporcionam a mobilidade de que necessitam para aprenderem dentro e fora da sala de aula. Por exemplo, levam o iPad para o exterior e utilizam-no para tirar fotografias de memoriais na baixa de Filadélfia. Para este projeto conjunto de inglês e estudos sociais, os estudantes utilizam o que aprenderam para criar os seus próprios memoriais com base em temas à sua escolha. Utilizam uma app de modelagem 3D no iPad para criar novos monumentos e esculpem-nos no mundo real. Isto ajuda os estudantes a compreenderem o que está envolvido na criação destas obras de arte e da narrativa contada por cada uma delas. “O processo criativo contribui para tornar a aprendizagem muito mais envolvente”, diz DiPaulo.

Resultados que conferem poder aos estudantes e inspiram os professores.

O iPad não só proporcionou à Philadelphia Performing Arts a flexibilidade para criar o seu próprio plano de estudos, como também permitiu à escola poupar mais de 100 mil dólares por ano em custos com livros didáticos. É um número impressionante, especialmente considerando que os livros teriam de ser descartados após alguns anos letivos. Como refere Gia Angelo, estudante do 10.º ano: “Os livros escolares acabam por se tornar obsoletos porque as coisas mudam.” Com o iTunes U, o iPad torna-se um recurso de aprendizagem que nunca fica desatualizado.

É óbvio para o corpo docente da escola que o iPad contribuiu para o entusiasmo dos estudantes pela aprendizagem. “As crianças ficam entusiasmadas e a sua aprendizagem ganha vida quando lhes é permitido fazer um projeto do seu interesse. O seu envolvimento atinge níveis nunca antes vistos”, diz Corosanite. “Vimos grandes melhorias nos resultados dos testes, ganhos de dois dígitos nos pontos de referência de estudantes provenientes de escolas locais”, acrescenta.

Ao proporcionarmos esses tipos de capacidades aos estudantes, estamos a colocá-los em vantagem no acesso à universidade e ao mercado de trabalho. Acreditamos que estamos a criar os próximos líderes de uma sociedade criativa.

Jason Corosanite, Diretor de Inovação

Corosanite considera que o iPad também promove o crescimento pessoal dos estudantes. “A confiança que demonstram e a sua capacidade para resolver problemas de forma criativa é notável”, refere. Gia concorda: “Utilizar o iPad no ensino secundário permite-me ser um estudante melhor. Prepara-nos para sermos bem-sucedidos.”

Os estudantes desenvolvem
a sua criatividade.

Veja o filme

Mais perfis de Educação.

String Theory Schools

Professores na Philadelphia Performing Arts repensam o plano de estudos para envolver os estudantes de novas formas.

Prince George’s County Public Schools

Quatro escolas do ensino básico têm resultados fantásticos com o iPad.

Veja o vídeo e leia a história completa

Educação especial

Para os professores de educação especial em todo o mundo, o iPad revela um mundo de possibilidades.

Veja o vídeo e leia a história completa

Essa Academy

Uma escola no Reino Unido reinventa os métodos de ensino.

Veja o vídeo e leia a história completa

Flitch Green Academy

Uma abordagem não convencional à aprendizagem.

Veja o vídeo e leia a história completa

Punahou School

Criar uma aprendizagem flexível com o Mac.

Veja o vídeo e leia a história completa