Responsabilidade dos fornecedores

Uma cadeia de fornecimento que prepara pessoas e protege o planeta.

Nós temos o compromisso, junto com os nossos fornecedores, de manter os mais altos padrões quando se trata de direitos humanos, proteções ambientais e práticas empresariais responsáveis na nossa cadeia de fornecimento. Vamos muito além das práticas aceitas no setor para melhorar a vida dos funcionários dos nossos fornecedores e preservar os recursos do planeta para futuras gerações. Compartilhamos nossa visão, processos e resultados abertamente porque acreditamos que a transparência nos torna responsáveis perante nós mesmos e o mundo, além de permitir que todos aprendam e se beneficiem com a nossa experiência.

Ver o Relatório de Acompanhamento de 2018 (PDF)

Estabelecemos um padrão bem alto para definir trabalho justo. E não paramos por aí.

O Código de Conduta dos Fornecedores da Apple descreve as proteções para os funcionários dos nossos fornecedores, entre elas condições de vida apropriadas, jornada de trabalho justa e segurança no trabalho. Essas proteções devem ser informadas pelo fornecedor no momento da contratação. Os funcionários ainda têm acesso garantido a canais seguros e anônimos para expressar eventuais preocupações. As regras e padrões do Código se aplicam aos nossos parceiros em todos os níveis, da extração de materiais até a fabricação, e esperamos que sejam seguidas mesmo quando excedam as leis locais, regionais e do país. Junto com essas proteções fundamentais, adotamos outras medidas, implementando programas de capacitação para oferecer oportunidades de crescimento profissional.

Mais de 3 milhõesde pessoas na nossa cadeia de fornecedores foram treinadas sobre proteções no local de trabalho em 2017.
 14,7 milhõesde funcionários de fornecedores informados sobre proteções no local de trabalho desde 2007.

Apoiando e inspirando mulheres por meio da educação em saúde.

Além de garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável, acreditamos que todos os funcionários da nossa cadeia de fornecedores devem ter a oportunidade de aprender mais sobre bem-estar pessoal e saúde preventiva. Em 2017, iniciamos um programa especial de saúde para mulheres com os nossos fornecedores na Índia e na China. O programa é destinado a mulheres porque elas têm um impacto maior nas suas famílias e comunidades e porque são, muitas vezes, as menos favorecidas. Nele, as participantes aprendem sobre nutrição, saúde materna e preventiva e são incentivadas a compartilhar o que aprenderam com colegas, familiares e amigos.

Eu me sinto mais saudável e feliz desde que comecei a participar do programa. Consegui compartilhar o que aprendi com a minha família e amigos, o que me dá muito orgulho e satisfação.

Zhangjing, participante do programa de saúde para mulheres

As oportunidades de amanhã começam com o treinamento de hoje.

Junto com nossos parceiros, estamos fazendo mais do que oferecer um local de trabalho justo para as pessoas na nossa cadeia de fornecedores. Desde 2008, a Apple vem criando programas educacionais para desenvolver profissionalmente os funcionários de fornecedores. O SEED (Supplier Employee Education and Development) é um programa que contribui para que os funcionários estudem nas áreas em que têm maior interesse. Desde sua criação, o programa já teve 2,5 milhões de participantes e mais de 12 mil se inscreveram em curso superior. Também criamos o programa para Líder de Linha de Produção com uma universidade renomada da China. Este curso oferece ensino profissionalizante — habilidades técnicas e comportamentais necessárias para se tornar um líder de linha de produção qualificado — para estudantes que poderiam ficar limitados a cargos para iniciantes sem essa oportunidade. Os formandos têm estágio garantido em um fornecedor da Apple e oportunidades de emprego em tempo integral.

Vamos fundo para garantir que nossa matéria-prima seja extraída de maneira responsável.

Temos orgulho de ser reconhecidos como líder mundial na extração responsável de minerais para nossos produtos. Em 2010, fomos a primeira empresa a mapear estanho, tântalo, tungstênio e ouro (3TG) na nossa cadeia de fornecimento, desde a fabricação até a fundição. Também fomos a primeira a publicar a lista das fundições. Em 2014, nós começamos a mapear cobalto e concluímos esse mapeamento em 2016. Em 2017, pelo segundo ano consecutivo, 100% das nossas fundições 3TG e de cobalto participaram de auditorias terceirizadas. Fazemos isso para garantir que os minerais nos nossos produtos sejam extraídos de forma responsável seguindo os padrões estabelecidos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e outros instrumentos de direitos humanos reconhecidos internacionalmente. Nossos esforços levam conflitos, direitos humanos e outros riscos em consideração, já que fazemos mais do que é exigido por lei.

O Enough Project classificou a Apple como número um do mundo entre todos os setores em reconhecimento aos nossos esforços para desenvolver cadeias de fornecimento de minerais livres de conflito na República Democrática do Congo.

Mapeamento de materiais. Rastreamos as nossas matérias-primas até a fonte.

Poucas empresas mapeiam a trajetória dos materiais em seus produtos a partir da fundição. A Apple mapeia muitos materiais, inclusive minerais de conflito, a partir da fundição, e vai ainda além com outros, rastreando materiais como o cobalto, desde a fonte.

  1. Primeiro passo: Montagem final
  2. Segundo passo: Fabricação
  3. Terceiro passo: Fundição/Refino
  4. Quarto passo: Comercialização
  5. Quinto passo: Extração de materiais

Ainda mais empenho no combate ao trabalho forçado.

O trabalho forçado ocorre quando uma pessoa é coagida a trabalhar em troca do pagamento de uma dívida ou outra obrigação, às vezes cobrada na forma de uma comissão por conseguir o emprego. Em 2008, transformamos isso em uma infração grave do Código de Conduta dos Fornecedores da Apple, limitando a cobrança de comissão a um mês de salário. Em 2015, a Apple foi ainda além, exigindo que nenhuma taxa possa ser cobrada dos funcionários de fornecedores por oportunidades de contratação, mesmo que essas taxas estejam dentro dos limites legais permitidos no país de operação do fornecedor. Se trabalho forçado for descoberto, o fornecedor será obrigado a reembolsar o valor total das comissões de contratação a todos os funcionários afetados. Garantimos a disponibilidade de canais seguros para funcionários e fornecedores comunicarem suas preocupações e continuamos sendo reconhecidos como a empresa líder entre todos os setores nos esforços para erradicar essa prática.

Se casos de trabalho forçado são descobertos, tomamos medidas imediatas:

  1. Primeiro passo: Aviso de Avaliação

    Um Aviso de Avaliação é enviado ao fornecedor infrator contendo os termos do reembolso e uma cláusula que proíbe retaliação para proteger os funcionários.

  2. Segundo passo: Prazo para reembolso

    O aviso exige que os fornecedores reembolsem os funcionários que pagaram taxas injustificadas dentro de 30 dias ou corram o risco de rescisão com a Apple.

  3. Terceiro passo: Reembolso pago

    O reembolso de cada funcionário afetado é aprovado pela Apple e pago pelo fornecedor. Desde 2008, já foram distribuídos mais de US$ 30 milhões como punição por infrações.

  4. Quarto passo: Pagamento confirmado

    Um auditor independente confirma se cada pessoa recebeu o reembolso. Em mais de 10 anos, aproximadamente 35 mil pessoas receberam devolução de pagamento. Em 2017, 1.560 casos foram descobertos e corrigidos.

Quando nada é desperdiçado, muito é ganho.

Ao evitar o envio de resíduos a aterros sanitários, reduzimos o impacto no meio ambiente e protegemos as comunidades onde os nossos produtos são fabricados. O programa de zero emissão de resíduos é uma parceria com os fornecedores que se juntaram a nós na proteção ao meio ambiente. Para obter a certificação Zero Waste to Landfill da Underwriters Laboratories (UL), a fábrica deve garantir que 100% dos resíduos não são enviados a aterros e que no máximo 10% sejam destinados a unidades de geração de energia. Em 2017, todas as nossas instalações de montagem final do iPhone receberam a certificação de zero emissão de resíduos. Para ajudar nossos fornecedores a alcançar esse objetivo, oferecemos ferramentas e orientação, inclusive os serviços de especialistas reconhecidos em soluções sustentáveis de gerenciamento de resíduos.

Todas as instalações de montagem final do iPhone no mundo receberam a certificação de zero emissão de resíduos.
625 milDesde 2015, 625 mil toneladas de resíduos deixaram de ser enviadas a aterros sanitários, o suficiente para cobrir com um metro de altura 2.545 campos de futebol.

Rumo ao desperdício zero.

Para diminuir o desperdício, é preciso reinventar os processos tradicionais de fabricação. Uma forma de fazer isso é incentivar fornecedores a evitar a compra de matéria-prima e a adotar materiais reutilizados e reciclados. Um dos nossos fabricantes está implementando um processo inovador que recicla parte da película que protege a tela do iPhone durante a produção. Antes, esse material era enviado a aterros sanitários. Agora, ele é transformado nas bandejas que transportam os produtos em uma fase posterior da produção. Isso reduz o desperdício, despesas de transporte e nossas emissões de carbono. Assim, aproximadamente 200 toneladas de lixo deixam de ser enviadas a aterros todos os anos.

Reciclamos o filme de proteção para ele continuar protegendo o iPhone.

  1. Primeiro passo

    O filme e o revestimento usados para proteger a tela do iPhone durante a fabricação já não são mais necessários.

  2. Segundo passo

    O filme e o revestimento de proteção são separados. Um é reciclado e o outro é usado para recuperação de energia.

  3. Terceiro passo

    A parte reciclada é transformada em bandejas para serem usadas na produção.

  4. Quarto passo

    As bandejas são usadas como apoio para os aparelhos iPhone em uma fase posterior da produção.

A arte de fazer mais com menos.

A procura constante por novas maneiras de conservar os recursos naturais e consumir menos energia é uma parte essencial no nosso processo de fabricação. Estabelecemos parcerias com os fornecedores para gerar e adquirir mais de 4 gigawatts de energia limpa no mundo todo até 2020 para reduzir emissões geradas na fabricação. Todos os nossos fornecedores terão que estabelecer metas de redução de carbono em 2018. Também criamos o Clean Water Program, que incentiva as fábricas a encontrar maneiras de economizar água e reutilizar águas residuais. Como resultado, as fábricas participantes da China obtiveram uma taxa média de 37% de reutilização, ultrapassando a média de 30% do setor.

Pelo quarto ano consecutivo, a Apple recebeu a maior pontuação no Índice de Transparência de Informações das Empresas do Institute of Public and Environmental Affairs, uma ONG chinesa.
50 bilhõesO uso de água na nossa cadeia de fornecimento foi reduzido em 50 bilhões de litros desde 2013, o suficiente para encher 20.592 piscinas olímpicas.
37%Em 2017, alcançamos a média de 37% de reutilização de águas residuais nas fábricas participantes na China.
106Em 2017, adicionamos 14 fornecedores novos ao Clean Water Program, aumentando o número total de instalações de fornecedores para 106.

E este é apenas o começo.

Junto com nossos fornecedores, fizemos um grande progresso em 2017. Conforme conhecemos mais nossa cadeia de fornecedores e avaliamos onde há espaço para melhorias e onde podemos aproveitar o poder da inovação para implementar novas ferramentas e processos, sabemos que poderemos fazer ainda mais pelas pessoas e pelo planeta. O nosso trabalho afeta um número cada vez maior de fornecedores e funcionários pelo mundo todos os anos, nós acreditamos que ele esteja gerando um impacto positivo na indústria como um todo.

Mais instalações avaliadas. Mais resultados positivos.

A cada ano, a Apple avalia mais parceiros na cadeia de fornecedores. Em 2017, avaliamos 756 instalações de fornecedores em 30 países. Cada uma delas é classificada por baixo, médio ou alto desempenho de acordo com um dos padrões mais rigorosos do setor. Trabalhamos de perto com fornecedores com baixo desempenho para acelerar o desenvolvimento das suas capacidades, mas se um fornecedor não estiver disposto ou não puder atender aos nossos padrões, será retirado da cadeia de fornecedores. Graças ao nosso esforço combinado com o dos nossos parceiros, vimos o número de fornecedores com baixo desempenho cair em 71% e o de fornecedores com alto desempenho aumentar em 35%.

35%Em 2017, o número de alto desempenho na nossa cadeia de fornecedores aumentou 35%.
71%Em 2017, o número de baixo desempenho na nossa cadeia de fornecedores diminuiu 71%.

Em 2017, foram realizadas 756 avaliações em fábricas, centrais de relacionamento e varejo. Outras 256 avaliações foram feitas em fundições e minas.

Para saber tudo o que fizemos, leia o relatório completo.

Ver o Relatório de Acompanhamento de 2018 (PDF)

Outros relatórios

Relatório sobre Minerais de Conflito

Ver (PDF) do Relatório sobre Minerais de Conflito

2017 Esforços de Combate ao Tráfico Humano e Trabalho Forçado

Ver (PDF) de Esforços para Combater o Tráfico Humano e Trabalho Forçado

2016 Esforços de Combate ao Tráfico Humano e Trabalho Forçado

Ver (PDF) de Esforços para Combater o Tráfico Humano e Trabalho Forçado

Especificações para Substâncias Regulamentadas

Ver (PDF) de Especificações para Substâncias Regulamentadas

Lista de Fundições e Refinarias

Ver (PDF) da Lista de Fundições e Refinarias

Código de Conduta dos Fornecedores

Ver (PDF) do Código de Conduta dos Fornecedores

Lista de Fornecedores

Ver (PDF) da Lista de Fornecedores

Padrões de Responsabilidade dos Fornecedores

Ver (PDF) dos Padrões de Responsabilidade dos Fornecedores

Relatório de Acompanhamento de 2017

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2017

Relatório de Acompanhamento de 2016

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2016

Relatório de Acompanhamento de 2015

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2015

Relatório de Acompanhamento de 2014

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2014

Relatório de Acompanhamento de 2013

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2013

Relatório de Acompanhamento de 2012

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2012

Relatório de Acompanhamento de 2011

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2011

Relatório de Acompanhamento de 2010

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2010

Relatório de Acompanhamento de 2009

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2009

Relatório de Acompanhamento de 2008

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2008

Relatório de Acompanhamento de 2007

Ver (PDF) do Relatório de Acompanhamento de 2007