ALERTA À IMPRENSA Abril 26, 2016

Apple reporta resultados de segundo trimestre de Ano Fiscal de 2016

Programa de Retorno de Capital expande para US$ 250 bilhões

CUPERTINO, Califórnia, EUA — 26 de abril de 2016 — A Apple® anunciou os resultados financeiros do segundo trimestre do ano fiscal de 2016 encerrado em 26 de março de 2016. A empresa declarou receita de US$ 50,6 bilhões no trimestre e renda líquida de US$ 10,5 bilhões, ou US$ 1,90 por ação diluída. Esses resultados se comparam à receita de US$ 58 bilhões e à renda líquida de US$ 13,6 bilhões, ou US$ 2,33 por ação diluída, no mesmo trimestre do ano fiscal anterior. A margem bruta foi de 39,4% comparada a 40,8% no mesmo trimestre do ano anterior. As vendas internacionais representaram 67% da receita do trimestre.
“O desempenho de nossa equipe foi extremamente bom, em face a um desfavorável cenário macroeconômico”, declarou Tim Cook, CEO da Apple. “Estamos muito felizes com o contínuo e sólido crescimento de nossos serviços, graças à incrível força do ecossistema da Apple e nossa crescente base de mais de um bilhão de dispositivos ativos.”
 A empresa anunciou ainda que o Conselho Administrativo autorizou um aumento de US$ 50 bilhões para o seu programa de retorno de capital aos acionistas. De acordo com a expansão do programa, a Apple planeja gastar um total acumulado de US$ 250 bilhões líquido até o final de março de 2018.
“Nós geramos um sólido fluxo de caixa operacional de US$ 11,6 bilhões e distribuímos US$ 10 bilhões em dividendos aos nossos acionistas por meio do programa de retorno de capital durante o trimestre de março”, declarou Luca Maestri, CFO da Apple. “Graças à solidez de nossos resultados, temos prazer em anunciar hoje outro aumento no programa para US$ 250 bilhões.”
Como parte do programa atualizado, o Conselho aumentou sua autorização de recompra de ações, dos US$ 140 bilhões anunciados no ano passado para US$ 175 bilhões. A empresa espera continuar a aquisição de direitos através de liquidação de unidades de ação restritas.
O Conselho aprovou um aumento de 10% nos dividendos trimestrais da empresa e declarou um dividendo de US$ 0,57 por ação, a ser pago em 12 de maio de 2016 aos acionistas registrados até o final do expediente de 9 de maio de 2016.
Desde o início de seu programa de retorno de capital em agosto de 2012, até março de 2016, a Apple distribuiu mais de US$ 163 bilhões aos seus acionistas, incluindo US$ 117 bilhões em recompra de ações.
A empresa planeja continuar a acessar os mercados de dívida nacionais e internacionais para ajudar a financiar o programa. A equipe de administração e o Conselho Administrativo continuarão a analisar regularmente cada um dos elementos do programa de retorno de capital e deverão anunciar dados atualizados do programa anualmente.
A Apple está oferecendo as seguintes orientações para o terceiro trimestre do ano fiscal de 2016:
• receita entre US$ 41 bilhões e US$ 43 bilhões
• margem bruta entre 37,5% e 38%
• despesas operacionais entre US$ 6 bilhões e US$ 6,1 bilhões
• outras rendas/(despesas) de US$ 300 milhões
• taxa de juros de 25,5%
A Apple realizará a transmissão ao vivo da conferência telefônica para anunciar os resultados financeiros do segundo trimestre de 2016, a partir de 18h horário de Brasília em 26 de abril de 2016, pelo site www.apple.com/investor/earnings-call/. Esse webcast também ficará disponível para retransmissão por aproximadamente duas semanas após esta data.
Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas, incluindo, sem limitação, aquelas sobre as estimativas de receitas da empresa, margem bruta, despesas operacionais, outras receitas/ (despesas) e alíquota de imposto de renda. Estas declarações envolvem riscos e incertezas e os resultados reais podem diferir. Riscos e incertezas incluem, sem limitação, o efeito de fatores competitivos e econômicos, bem como a reação da empresa a esses fatores, das decisões de compra dos consumidores e das empresas, com respeito aos produtos da empresa; pressões competitivas continuadas no mercado; a capacidade da empresa de prover o mercado e estimular a demanda do consumidor por novos programas, produtos e inovações tecnológicas, em tempo hábil; o efeito que o lançamento e transições de produtos, mudanças no preço ou mix de produtos e/ou aumentos nos custos de componentes podem ter na margem bruta da empresa; o risco de inventário associado à necessidade da empresa de fazer pedidos ou se comprometer a fazer pedidos de componentes, de forma antecipada, para atender os pedidos dos consumidores; a disponibilidade contínua, em termos aceitáveis, ou de qualquer modo, de certos componentes e serviços essenciais para os negócios da empresa, atualmente obtidos pela empresa de fontes únicas ou limitadas; o efeito que a dependência da empresa em serviços de fabricação ou de logística, fornecidos por terceiros, pode ter na qualidade, quantidade ou custo dos produtos manufaturados ou serviços prestados; riscos associados às operações internacionais da empresa; a dependência da empresa de propriedade intelectual e conteúdo digital de terceiros; o possível impacto de uma descoberta de que a empresa pode ter violado direitos de propriedade intelectual de outros; a dependência da empresa do desempenho de distribuidoras, transportadoras e outras revendas de produtos da empresa; o efeito que problemas de qualidade de produtos e serviços pode ter nas vendas da empresa e nos lucros operacionais; o serviço contínuo e a disponibilidade de executivos e empregados essenciais; guerra, terrorismo, problemas de saúde pública, desastres naturais e outras circunstâncias que podem interromper o suprimento, a entrega ou a demanda de produtos; e resultados desfavoráveis de outros procedimentos legais. Mais informações sobre fatores potenciais, que podem afetar os resultados financeiros da empresa, são incluídas, de tempos em tempos, nas seções “Fatores de Risco” e “Discussões e Análises da Administração de Condições Financeiras e Resultados de Operações” dos relatórios públicos da empresa protocolados na SEC [Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos], incluindo o Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 26 de setembro de 2015, e o Formulário 10-Q para o trimestre encerrado em 26 de dezembro de 2015, a serem submetidos à SEC. A empresa não assume qualquer obrigação de atualizar quaisquer declarações ou informações prospectivas, que entram em vigor em suas respectivas datas.
A Apple revolucionou a tecnologia pessoal com a introdução do Macintosh em 1984. Atualmente, a Apple é líder mundial em inovação com o iPhone, iPad, Mac, Apple Watch e a Apple TV. As quatro plataformas de software da Apple — iOS, OS X, watchOS e tvOS oferecem experiência contínua através de todos os produtos Apple e capacita os usuários através de serviços revolucionários, que incluem App Store, Apple Music, Apple Pay e iCloud. Os 100.000 funcionários da Apple dedicam-se em fazer os melhores produtos do planeta e a deixarem o mundo melhor do que encontraram. 
Contatos de Imprensa:
Erica Souza
Apple
+55 (11) 5503-1502
erica_souza@apple.com  



Apple, o logotipo da Apple são marcas comerciais da Apple. Outros nomes de companhias e de produtos podem ser marcas comerciais de seus respectivos proprietários.